Templates by BIGtheme NET

Dados do Ministério da Saúde revelam que número de casos saltou de 382 para 937 casos este ano

O número de casos de dengue em Alagoas aumentou 145% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério da Saúde divulgado nesta segunda-feira (25). De acordo com o levantamento, do dia 1º de janeiro a 16 de março, foram registrados 937 casos da doença no Estado, contra 382 ocorridos no mesmo período de 2018.

O levantamento do Ministério da Saúde revela também que a incidência da dengue no estado é de 28,2 casos para cada 100 mil habitantes. Apesar disso, não houve registro de óbitos em decorrência da doença neste ano, aponta o governo federal.

Os dados do Ministério revelam ainda que o número de casos de chikungunya registrou uma alta de 106,25% de janeiro a março, saltando de 32 nos três primeiros meses do ano passado, para 66 este ano. Com isso, a incidência da doença no estado passou de 1 caso para cada 100 mil habitantes, para 2 casos para cada 100 mil.

Já os casos de zica tiveram aumento de 78,26% nos três primeiros meses deste ano, na comparação com igual período do ano passado. Segundo os dados ministeriais, o estado registrou 41 casos da doença este ano – numa incidência de 1,2 caso para cada 100 mil habitantes.

Nesta segunda-feira, a Secretaria Estadual de Saúde esclareceu que a forma mais eficaz de evitar o aumento dos casos de dengue é investir no combate ao mosquito Aedes aegypti, que transmite a doença, além da Zika e chikungunya.

“Por esta razão, além do cuidado que cada cidadão deve adotar em sua residência, evitando manter expostos recipientes com água limpa e parada, limpando quintais, calhas e caixas d?água e descartando garrafas de plástico ou qualquer recipiente que possa acumular água, a Sesau tem prestado assistência técnica aos 102 municípios, para que os agentes de endemias executem as ações de campo de forma eficaz, resultando na redução de casos da doença, a exemplo do que ocorreu no ano passado”, informou o órgão, em nota.

A secretaria informou ainda que para evitar o aumento de casos nos próximos meses, deve distribuir larvicida e inseticida, disponibilizando o carro fumacê para os municípios que apresentarem aumento da infestação do vetor.

Da redação com  GAZETAWEB


Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*